Caminhoneta com R$ 2,8 milhões de multas

A notícia circulou no G1 e mostra esta caminhoneta (foto divulgação/PM) de Curitiba, recolhida hoje (8/8) com R$ 2,8 milhões em multas de trânsito. A notícia que poderia ser uma “vitória” para a fiscalização da PM, denota a incapacidade de melhor observar o que anda ocorrendo nas ruas de Curitiba. Como pode um veículo, com tantas infrações de trânsito, circular impune. Era, no mínimo, para estar sob alerta todo o policiamento impedindo-se tamanha liberdade.

Em blitze e fiscalizações programadas são comuns veículos com uma multa ou pequenos atrasos em quitação de seus débitos serem recolhidos ao pátio do Detran, levando de dois a três dias para serem liberados, e somente após o pagamento de pernoites e de outras punições rigorosas e descabidas.

Isso é um estímulo para o mau proprietário, em detrimento de todos os demais que pagam seus impostos em dia e cumprem seus direitos no trânsito. A impunidade que toma conta da classe mais favorecida deste país, a política, parece que não está favorecendo apenas a este privilegiado segmento. A negligência burla a pouca competência de nossos meios oficiais, de igual forma.

Lamentável, mas é importante o registro para que os órgãos públicos também sejam ricriminados quando não fazem bem a sua função. E a fiscalização do trânsito não precisa ser punitiva, mas educadora. Porém, antes de tudo, justa na amplitude das suas decisões. E que esta “comemoração” não seja mais uma boa notícia, mas um péssimo exemplo a ser mostrado publicamente. Veja a matéria do G1 na íntegra

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s