Um trânsito bagunçado

A Prefeitura de Curitiba está gastando uma nota preta para por em ordem o trânsito da cidade. Em alguns pontos a situação é complicada. Eu já falei aqui dos gargalos, mas vou repetir o assunto por conta do que está ocorrendo na esquina da Roberto Barrozo com a Hugo Simas, no Bom Retiro. A Roberto Barrozo agora é mão única no sentido bairro-centro. E na altura da Hugo Simas e mais duas outras pequenas transversais, ela afunila.

Com as mudanças agora são três pistas. A da esquerda, por força de afunilamento exige, e há placas para isso, conversão à esquerda. Aí é que mora o problema. Ninguém obedece a sinalização, que me parece insuficiente.

Duas pequenas placas acusam a obrigatoriedade e a pintura de solo é tímida para chamar a atenção dos viciados motoristas. Então é buzinaço a todo momento e os “espertos” avançando na base de liga a seta e entra.

É estressante passar por ali diariamente e ver se repetir o problema, enquanto guardas de trânsito fazem um esforço danado a poucas quadras dali para orientar motoristas sobre o novo sentido da rua. Seria interessante que esses mesmos guardas fossem deslocados para o funil e começassem a exigir que os motoristas obedecessem o que mandam as placas.

Enquanto o povo se agride em buzinaços e xingamentos, evidencia-se apenas a falta de melhor atenção dos fiscais do trânsito e da própria Prefeitura em apressar a pintura de pistas e sinalização condizente num pequeno trecho, que se bem sinalizado poderá gerar uma melhor convivência entre motoristas.

Se a arquitetura de trânsito cria os funis, é preciso sinalizá-los satisfatoriamente para evitar as “guerras de trânsito”.

Acorda prefeitura! Alerta fiscalização do trânsito!